capoeira


  •  Aprendeu capoeira com Tio Alípio

    Ainda garoto, o destino colocou em seu caminho o velho Africano Alípio, um negro de muita sabedoria. Alípio foi cativo do engenho Pantaleão crescido no sofrimento da escravidão, onde passou por maus tratos até vir a abolição, conheceu Besouro ainda jovem e passou a ser o seu mestre, o lugar onde o Africano Alípio ensinava Besouro era no meio das plantações e nos canaviais.

    Fonte

    O mestre mais famoso dentro de Santo Amaro chamava-se Alípio, apelidado de Tio Alípio. O mesmo era africano e foi o mestre de Besouro – o capoeirista mais famoso do recôncavo baiano, (meu primo carnal e irmão de criação). Ele veio acorrentado pra trabalhar no Engenho de Pantaleão.

    M Cobrinha Verde

    Aos 13 anos, Besouro ganhou o mundo: saiu de casa para trabalhar e começou a escrever seu nome na história através de suas aventuras. Foi vaqueiro e amansador de burro bravo pelas vilas do Recôncavo Baiano. Aprendeu com um tio africano e ex-escravo os mistérios da capoeira, do jogo, das facas e das boas orações.

    Fonte

    Ao sair de casa com 13 anos de idade, Besouro vai para a sede do distrito em que morava, Santo Amaro da Purificação, vindo a residir no bairro do Trapiche de Baixo, zona suburbana da cidade que passa a ser a sua escola.

    Da Silva, 2010




Flickr Fotos

    Atualizações do blog direto a seu inbox

    Back to Top